06/10/2018

LUCAROCAS A ARTE DE SER




O MEU TOQUE NO SEU PEITO
                              Autor: Lucarocas

Numa noite de emoção
Senti seu riso brilhante
Seu olhar se fez canção
Iluminando o semblante
E num encontro de vinho
Senti na boca o carinho
Do beijo mais delirante.

E eu assim bem tranquilo
O seu corpo acarinhei
E fui tocar seu mamilo
E com calma segurei
E sem ter nenhum receio
Minha mão se encheu de seio
Na hora que lhe beijei.

E acarinhando seu peito
Num clima sem alvoroço
Sobre seu corpo me deito
Beijando o seu pescoço
Mas no toque que fazia
Na minha mão eu sentia
Um volume de caroço.

Na noite desse prazer
Nos amamos até tarde
Mas ali não quis dizer
Nada pra fazer alarde
E nessa noite de amor
Fiquei pensando na dor
Que talvez seu peito guarde.

Olhando a sua beleza
Eu fui então lhe acordar
E com carinho e leveza
É que eu fui lhe contar
E depois daquela prosa
Lembrei do Outubro Rosa
Pra ela se consultar.

Com firmeza de quem quer
Nunca deixar se abater
Deu seu riso de mulher
E foi me agradecer
Pois com carinho no leito
Fui descobrir em seu peito
Nova forma de viver.

E essa mulher amada
Em Deus se tornou valente
Agradeceu ser tocada
De um modo diferente
E se tornou mais segura
Pois houve tempo pra cura
Daquele seio doente.

E hoje em nosso enlaço
Eu ajo do mesmo jeito
Lhe acolho em meu abraço
Nela não vejo defeito
E para o nosso prazer
Eu continuo a fazer
O meu toque no seu peito.


LUCAROCAS A Arte de Ser...

(85) 98897-4497 (oi – whats)
       99985-7789 (tim)
www.lucarocas.com.br



                                     Lucarocas A Arte de Ser...


Um dia de Nordestino na TV Diário

30/09/2018

O CORDEL E O CASAMENTO




O CORDEL E O CASAMENTO

     O Cordel e o casamento são caminhos que se cruzam. Todo casamento começa com uma grande história de amor, e todo cordel se inicia por amor a uma grande história.
     Unir esses caminhos é fazer uma construção de memória para uma perpetuação de tempo, nas trilhas de uma nova história.
     Escrever em formato de texto de cordel, e fazer a publicação em folheto é ir além da literatura romancista, é construir a ternura na própria existência do amor. Por isso que fazemos com o melhor carinho.
     Mas as histórias de amor não se limitam apenas ao casamento, elas passam pelos enamorados, pais, filhos, avós, netos e amigos. Qualquer história merece o registro para um perpetuar de memória.
    A função do nosso trabalho é escrever a sua história com a melhor qualidade textual, e a melhor emoção que temos para oferecer. Esperamos qualquer dia escrevermos a emoção da sua melhor história de vida.
 Com fraternidade,
                               Lucarocas, escritor, comunicólogo e poeta.

Faça contato para orçamento:
LUCAROCAS
(85) 98897-4497 (oi – whats)
99985-7789 (tim) – 3495-1939 (fixo)


O CORDEL E CASAMENTO
                   Autor: Lucarocas

No centro de uma memória
Me surgiu um pensamento
Que no cordel há história
De diverso seguimento
E numa reflexão
Eu fiz a comparação
Do cordel com o casamento.

No cordel há narração
Que apaixona o leitor
No casamento a paixão
É o estopim do amor
E os dois em trajetória
Vão construindo uma história
De alegria ou de dor.

No cordel há um enredo
Para cada personagem
E no casamento o medo
É roupagem da coragem
E os dois em sua escrita
Vão fazendo mais bonita
A mais feliz da mensagem.

O cordel é uma verdade
Na mensagem que ele traz
O casamento é vontade
De toda amor que se faz
E assim como o cordel
O casamento é fiel
Para a construção da paz.

E se nos corações seus
Houver grande sentimento
Que haja a benção de Deus
Com todo merecimento
E de todo coração
Quero que haja união
Do cordel com o casamento.

Fortaleza, 30 Setembro de 2018.


09/05/2018

SEMEADURA E COLHEITA




Lucas Lima - Luma Lima - Thiago de Castro



Este texto escrevi num domingo e é dedicado a todas as pessoas que têm coragem de lutar, e não se acomodam diante de desafios, em especial a Luma Lima de Castro, o Lucas Lima de Castro e o Thiago Rodrigues de Castro que herdaram dos pais a coragem de lutar, estudar e trabalhar, e fazendo na vida uma semeadura honesta e que honra seus avôs que diziam "Nome não se lava!" (João Medeiros) "Zele pelo seu nome!" (Toim Velame) e a quem interessar possa.


SEMEADURA E COLHEITA
                       Autor: Lucarocas

Quando na terra o suor
Cai pra regar a semente
Deus ali põe o melhor
Que Ele deu pra sua gente
E faz a vida brotar
Para então se confirmar
Seu amor onipotente.

Quem na lida do trabalho
Põe fé amor e esperança
Deus dá força e agasalho
Fortaleza a confiança
E num abraço de luz
Ele também o conduz
Em sua perseverança.

Quem cultiva com vontade
De só reter a riqueza
Deus mostra a fraternidade
Na mais pura da beleza
E mostra que o semear
Não deixa nada faltar
No reino da natureza.

E o que a semeadura
Faz pela a sobrevivência
Deus o toca com ternura
No plano da consciência
E mostra que a colheita
Terá medida perfeita
Pra toda sua existência.

Por isso o semeador
Que gosta de trabalhar
Verá que o seu labor
De certo vai compensar
Pois Deus em sabedoria
Vai lhe dar a cada dia
Os frutos do laborar.

Portando a semeadura
Deve sempre ser bem feita
Com a semente mais pura
Que na terra a vida aceita
Pra no findar da missão
Deus ponha em nossa mão
A merecida colheita.

Fortaleza, 06 de Maio de 2018.



05/09/2013

Livre Arbítrio




Faça pausa na Rádio para poder ouvir o vídeo


LIVRE ARBÍTRIO
                       Lucarocas

Livre arbítrio é uma escolha
Num tomar de decisão
É destacar uma folha
Pra podar a plantação
É pensar sempre no bem
Para cuidar de alguém
Com carinho e proteção.

Livre arbítrio é a vontade
De encontrar um caminho
E buscar a liberdade
De nunca ficar sozinho
É semear todo amor
Doando o bem de uma flor
Sem lhe ferir com espinho.

Livre arbítrio é se manter
Fiel em sua relação
Ou é então escolher
Viver em outra paixão
Maculando a fieldade
Numa enganosa verdade
Que machuca o coração.

Livre arbítrio é aceitar
Toda escolha que se faz
É na vida semear
Uma cultura de paz
É fazer da oração
Um silêncio de canção
Que sempre a vida nos traz.

Livre arbítrio é consumir-se
No ódio da solidão
É na vida destruir-se
Por negar o seu perdão
É se amargar em rancor
Ou perdoar com amor
A falha do nosso irmão.

Livre arbítrio é escolher
Entre a trilha e o cansaço
É a estrada percorrer
Ou negar primeiro passo
É ser sozinho em abrigo
Ou dividir com o amigo
O calor de um abraço.

Livre arbítrio é ensinar
O que aprendeu da lição
É a um irmão negar
A luz para escuridão
É guardar-se na arrogância
Deixando na ignorância
Quem precisa de instrução.

Livre arbítrio é semear
Nas trevas pontos de luz
É a pedra burilar
Pra o brilho que ela produz
É se irmanar com os seus
Num grande encontro de Deus
Nos ritos bons de Jesus.

Fortaleza, 02 de setembro de 2013.